Slow Tegucigalpa Gastronômica, primeiro Convívio em Honduras

Os membros do Slow Food Honduras Tegucigalpa Gastronômica, parte do movimento que promove o consumo de ingredientes bons, limpos e justos, criaram a campanha “Slow Food Soldiarity”, onde já foram realizados quatro Slow Food Drives (coleta de alimentos).

Graças a todos as doações recebidas por todas as pessoas que apoiam a filosofia Slow Food, fizemos compras de produtores locais em nossa região; então agora será executada a doação desses alimentos da terra produzidos por mãos hondurenhas aos asilos de idosos da cidade de Tegucigalpa.

A representante desse movimento em Honduras, Chef Cristina Morataya, indicou que essas atividades foram possíveis graças a todo o apoio recebido pela população.

“Fomos para a Feira do Agricultor em Tegucigalpa para fazer compras de legumes frescos diretamente do produtor (obtemos produtos frescos e sazonais a um preço justo) e conseguimos suprir e apoiar várias instituições e comunidades. Na primeira ocasião, entregamos todos os insumos coletados à Fundação Abrazos de Plata (instituição que trabalha com 4 asilos na capital); na segunda edição, trabalhando com essa dinâmica, apoiamos os moradores mais vulneráveis da área de Los Pinos em Tegucigalpa e também para famílias de baixa renda na Comunidade Tatumbla; em nosso terceiro Slow Food Drive, conseguimos apoiar o Asilo de Idosos de Hilos de Plata e o de Ceder, localizados na capital. Para a quarta atividade, fomos fazer compras de legumes frescos de pequenos produtores localizados nas zonas de Tatumbla e Uyuca, no departamento de Francisco Morazán, onde tivemos contato direto com o pequeno produtor local, que não pode transferir seus ingredientes até um mercado ou feira para poder vendê-los, nós compramos dele os produtos e os doamos ao Asilo María Eugenia e o Don de María Asylum da Congregação Madre Teresa de Calcutá, ambos localizados na capital ”, disse ela.

Se alimentar segundo o Slow Food significa comer com atenção (de onde vem nosso produto), especialmente valorizando a qualidade e o comprometimento das mãos que os produzem.

“O objetivo é fazer compras diretas ao produtor local, como medida de apoio a todas essas pessoas que nos fornecem diariamente ingredientes de qualidade, frescos e nutritivos; depois, nós cuidamos de fazer com que essa doação chegue às instituições e famílias mais vulneráveis e necessitadas nesse momento “, acrescentou.

A chef Morataya convida todos a fazerem parte da campanha “Slow Food Solidarity” e apoiar com doações através de abrassos.org para trazer sustento a pequenos produtores locais, que chamamos de “Heróis da Terra”.

O Slow Food é um movimento sem fins lucrativos que defende a biodiversidade alimentar e as tradições gastronômicas. Promove um modelo sustentável de agricultura que respeita o meio ambiente, a identidade cultural e o bem-estar dos animais, além de garantir alimentos bons, limpos e justos.

  • Did you learn something new from this page?
  • yesno