Receita da Aliança de Cozinheiros – Nassozi Kezia

18 Jul 2019

 width=Nassozi Kezia nasceu em 1961, em Katente, um vilarejo no distrito de Mukono. Sempre gostou da cozinha local, inspirada pela mãe e, assim, decidiu criar um serviço de catering, experimentando diversos pratos locais preparados de forma inovadora, pensando em diferentes clientes, para servir especialmente durante cerimônias.

Em 2008, entusiasmada com o projeto, entrou para a Aliança de Cozinheiros Slow Food de Uganda, cujo objetivo, nos diversos distritos do país, é formar cozinheiros responsáveis, que respeitem o meio ambiente, tenham acesso a matérias-primas mais saudáveis e diversificadas, desenvolvendo interesse pela agricultura sustentável e por tornar seus restaurantes mais ecológicos.

Em 2014, Kezia foi convidada para o Terra Madre, na Itália, para cozinhar na Cozinha do Terra Madre representando Uganda, e foi quando explicou o orgulho quem tem em preparar comidas naturais, sem ingredientes processados e sem muito óleo, utilizando ingredientes locais, como cogumelos e Solanum nigrum.

Além de ser uma das cozinheiras inspiradoras de Mukono, Kezia também criou uma horta familiar Slow Food (Horta familiar de Dembe), onde colhe alguns dos ingredientes que utiliza em sua cozinha. Kezia não administra um restaurante propriamente dito, mas trabalha numa atividade chamada “Dembe catering services”, que emprega 25 jovens, também treinados por ela para que possam administrar a empresa, atendendo a demanda crescente de alimentos locais de qualidade por um grande número de clientes.

Ela treina jovens cozinheiros que iniciam suas próprias empresas e espera que, quando se aposentar, possa abrir seu próprio restaurante de cozinha puramente africana em Kisoga, com destaque para os pratos ugandeses. Kezia acredita na cozinha saudável, que não menospreze a cultura, as crenças e as tradições locais.

Como parte de uma delegação do Slow Food África Oriental, Kezia participou da Karibu / Kilifair 2019, na Tanzânia, onde preparou Matooke n’oluwombo, um prato tradicional à base de pasta de castanhas de Inhambane (kweme) e cogumelos Luwombo, servido com purê de bananas verdes da variedade Nakitembe, uma das inúmeras variedades de banana cultivadas em Uganda.

 width=Matooke n’oluwombo

Bananas verdes cozidas no vapor, servidas com pasta de castanhas-de-Inhambane (kweme) e cogumelos luwombo.
Esse prato é preparado utilizado o método tradicional de cozimento a vapor, mas com novas técnicas de misturar os ingredientes para que o prato possa ser apreciado por clientes locais e internacionais.

Ingredientes para 3 pessoas

  • 3 kg de bananas verdes
  • 250 g de cogumelos, limpos
  • 500 g de pasta de castanhas-de-Inhambane (kweme) ou de amendoim
  • 1 cebola
  • 3 tomates
  • 2 pimentões verdes
  • Curry em pó
  • Folhas de bananeira
  • Sal a gosto
  • Água

 

Preparo

Descasque as bananas verdes e embrulhe-as nas folhas de bananeira. Coloque as bananas embrulhadas numa panela com água, suspendendo-as sobre uma camada feita com as nervuras centrais de folhas de bananeiras, evitando o contato direto com a água. Dissolva a pasta de kweme em pouca água, misture com os cogumelos e os outros ingredientes cortados (cebolas, tomates, pimentões), curry e sal e embrulhe pequenas quantidades da mistura em folhas de bananeira, fazendo uma porção de luwombo por pessoa. Coloque os pacotinhos na mesma panela com as bananas, cubra com outras folhas de bananeira, leve ao fogo e deixe cozinhar no vapor por cerca de 1 hora e meia. Abra as folhas e amasse as bananas.

Sirva o Mpombo com as bananas amassadas.

 

Mude o mundo através da comida

Aprenda como você pode restaurar ecossistemas, comunidades e sua própria saúde com nosso kit de ferramentas RegeneAction.

Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Nome
Privacy Policy
Newsletter