Holofotes Slow sobre Berlim

10 Fev 2015

berlin-slowfoodNo sábado, 17 de janeiro, quase 50.000 pessoas se reuniram na capital da Alemanha para pedir uma mudança de curso do sistema alimentar mundial. A manifestação anual, conhecida como “Wir haben es satt” (Estamos cheios!), reuniu pessoas de todos os tipos, de agricultores e apicultores a organizações da sociedade civil e consumidores. Foi a maior participação que o evento já teve até hoje.

Precedidos por uma procissão de tratores, os participantes foram para a rua para manifestar suas preocupações em relação a questões como agricultura industrial, desperdício de alimentos, OGMs e o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento entre a União Europeia e os Estados Unidos.

“Comer é um ato político. Cada decisão que tomo sobre o que compro determina como os animais são criados ou o que cresce nos nossos campos. Posso ter certeza de estar apoiando os produtores e não as grandes corporações da agricultura industrial”, declarou Jochen Fritz, organizador do evento, para a multidão reunida em frente à sede do governo de Angela Merkel – o ponto final da demonstração.

Como em anos anteriores, o evento foi organizado para coincidir com a Semana Verde Internacional – a maior feira agrícola da Europa, realizada anualmente em Berlim, em janeiro. Dado o grande número de manifestantes este ano, seria difícil para os participantes da feira, como os ministros da agricultura da Europa, ignorarem o protesto.

Terminado um evento, em outra parte da cidade, seguiam os preparativos para outro: o Berlinale. O Festival de Cinema de Berlim é um dos eventos mais importantes do mundo do cinema. Todos os anos, em fevereiro, diretores, atores, jornalistas e fãs do mundo inteiro chegam a Berlim para o evento de fama internacional.

Nos últimos anos, com a ajuda do Slow Food, uma parte de festival é dedicada ao mundo do alimento. Conhecido como Cinema Culinário (Kulinarische Kino), mostra filmes, documentários e curtas que tratam de diferentes tópicos relacionados ao sistema alimentar.

Além dos prêmios para os filmes, todos os anos, o prêmio Berlinale Camera é concedido “a personalidades ou instituições às quais o festival é especialmente grato”. Este ano, o prêmio foi entregue ao presidente e à vice-presidente do Slow Food Internacional, Carlo Petrini e Alice Waters. Apresentado dia 8 de fevereiro, o prêmio foi recebido pessoalmente por Carlo Petrini.

Com o encerramento dos dois eventos, fica claro que Berlim é um epicentro de atividade para o movimento Slow Food. Estamos ansiosos para saber o que ainda vai acontecer até o final do ano!

Mude o mundo através da comida

Aprenda como você pode restaurar ecossistemas, comunidades e sua própria saúde com nosso kit de ferramentas RegeneAction.

Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Nome
Privacy Policy
Newsletter