Do Brasil uma delegação numerosa no Terra Madre Salone del Gusto

21 Set 2022

A 14ª edição do Terra Madre Salone del Gusto acontecerá em Turim, de 22 a 26 de setembro de 2022. O Terra Madre, o maior encontro da rede Slow Food, pretende dar lugar a um futuro diferente para os alimentos, um futuro que toma forma graças às escolhas diárias das pessoas, ao esforço coletivo das comunidades, e às políticas de instituições públicas e privadas. Mais de 3.000 delegados, procedentes de 130 países, e mais de 700 expositores participarão do evento.

A delegação do Slow Food Brasil é composta por cerca de 30 pessoas. Junto com o México, a rede Slow Food Brasil é uma das mais ativas da América Latina. Um grupo diversificado de agricultores e produtores familiares, cozinheiros, acadêmicos, ativistas da Slow Food Youth Netword (SFYN) e estudantes estão aguardando o evento.

Na quinta-feira, dia 22 de setembro às 12h00, na Arena Gino Strada, Bela Gil, chef e blogueira, e a professora Larissa Mies Bombardi, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Estadual de São Paulo, participarão do fórum Silent Spring (primavera silenciosa).

Na sexta-feira, dia 23, às 14h00 alguns delegados da América do Sul participarão da oficina de ativismo em Advocacia contra a Grilagem de Terras. Às 17h30, Larissa Mies Bombardi participará da conferência Loving the Earth (amar a Terra), na Kyoto Hall.

No sábado, dia 24, às 10h00, os ativistas do Slow Food Brasil apresentarão o projeto “Defesa da sociobiodiversidade e da cultura alimentar baiana” durante o fórum 50 Foods to Save in Bahia (50 alimentos a serem preservados na Bahia) na Arena Berta Cáceres. Às 16h, na Praça do Ativismo, Larissa Mies Bombardi participará da oficina Advocating for a Pesticide and GMO Free Future (defendendo um futuro sem pesticidas e OGMs).

No domingo, dia 25, às 10h00, na Arena Berta Cáceres, o Slow Food Brasil apresentará o projeto “Território e cultura alimentar no Ceará”, durante o fórum Ceará: Discovering an Angle of Brazil (Ceará: descobrindo um ângulo do Brasil). O projeto é uma realização da Associação Slow Food do Brasil (ASFB) e pelo AKSASM – FIDA e Universidade Federal de Viçosa (UFV), em parceria com os projetos Paulo Freire (FIDA), São José (Banco Mundial) e Escola de Gastronomia Social do Ceará.

No mesmo dia, às 14h00, Luiziane Viana, cozinheira do Moronguetá Amazônico apresentará frutas e alimentos da Floresta Amazônica durante a atividade educacional RegenerActions The Rainforest on our Tables (a floresta pluvial em nossas mesas). Ao mesmo tempo, as chefs e blogueiras brasileiras Bela Gil participará da oficina Utilizando a Comunicação como Ferramenta de Advocacia na Praça do Ativismo. Além disso, às 16h30, a Academia da Slow Food Youth Network apresentará as academias existentes nos diversos países, incluindo o Brasil, durante a oficina The Slow Food Youth Academy: Solutions in Common (Slow Food Youth Academy: soluções em comum) do Youth Tourism Agriculture.

Às 17h30, Selma dos Santos Dealdina, há anos comprometida em vários grupos e movimentos sociais, incluindo a Coordenação Estadual das Comunidades Quilombolas do Espírito Santo “Zacimba Gaba”, o Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas (Conaq) e a Via Campesina, participará da conferência O The Right to Food: Fighting for Social and Environmental Justice (Direto ao alimento: lutando pela justiça social e ambiental) na Kyoto Hall. No mesmo dia, às 18h30, durante a oficina de degustação de RegenerActions Manioca: Flours, Stories And Cultures (mandioca: farinhas, histórias e culturas) a protagonista será a mandioca e seus diversos usos em pães, cuscuz, panquecas, biscoitos e muito mais.

Na segunda-feira, dia 26 às 10h00, na oficina de degustação Coffee in Every Language (café em todas as línguas), na Nuvola Lavazza, os participantes descobrirão a história do café através dos diferentes métodos de preparação e degustação, segundo as tradições de cada país: o café turco; o café de coador de pano, o “café de meia” brasileiro; café Touba do Senegal, etc.

Conheça os delegados

Além do programa oficial, muitos delegados brasileiros estarão presentes no Terra Madre Salone del Gusto. Entre eles:

  • Advaldo Jesus Dos Santos Andrade, membro do povo indígena Kiriri, Murilo da Silva Machado, do povo Juruna e Maria Lira De Sousa Araújo, do povo Tabajara, apresentarão suas experiências de luta para proteger suas terras, exemplos vivos de como os jovens podem ser fundamentais na manutenção da biodiversidade e das tradições, preservando a cultura alimentar local e indígena.

Mude o mundo através da comida

Aprenda como você pode restaurar ecossistemas, comunidades e sua própria saúde com nosso kit de ferramentas RegeneAction.

Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Nome
Privacy Policy
Newsletter