The Candy Project: balas do mundo inteiro

29 Jan 2015

messico-slowfoodO que são balas? O que representam para vocês? Quais a forma e sabor das suas preferidas? Quando gosta de comê-las e porquê? Todas essas perguntas recebem respostas iguais em países como Itália, Coreia, Espanha ou Tailândia? O conceito de “bala” existe nas diversas regiões do planeta ainda que nem sempre seja entendido da mesma maneira. Enquanto na Itália a quase totalidade das balas é doce no Japão, por exemplo, existem balas confeitadas com peixe seco e sementes de sésamo e na Índia existe uma bala, a jalebi, feita com lentilhas brancas fritas e calda de açúcar.

Visando conhecer as diversas culturas, também em termos de balas, nasceu The Candy Project, um inusitado estudo antropológico, além de gastronômico, que pretende desenhar um mapa das balas do mundo e descobrir semelhanças e diferenças nos diversos contextos do planeta. Desenvolvido no Restaurante Mugaritz, nos Países Bascos, pelo chef Andoni juntamente com Iñaki Martínez de Albéniz, docente da Universidade dos Países Bascos – UPV/EHU, e com o apoio do Slow Food Internacional e da Universidade de Ciências Gastronômicas de Pollenzo, este projeto estudará os caramelos nas esferas social, psicológica e etnográfica, analisando seu potencial nos âmbitos da nutrição, educação e etc.

“As balas geralmente são subestimadas” explica o professor Martínez de Albéniz. “Pensamos que as balas tenham pouca importância e muitas vezes as demonizamos por constituírem uma possível ameaça para obesidade, cáries, diabetes e outros problemas de saúde. Na verdade elas podem se revelar um fator importante para estudos ligados à alimentação e à sociedade e merecem consideração igual àquela dedicada a outros alimentos que são certamente mais importantes para a dieta humana”.

A investigação será dividida em duas partes: a primeira, teórica, tentará fornecer um conhecimento genérico sobre a história e a produção de balas, enquanto a segunda, se dedicará a um conceito mais concreto, focado no papel exercido por essas guloseimas na sociedade e seus possíveis usos em contexto gastronômico. O projeto tentará demonstrar que esses alimentos também foram afetados pela globalização: se por globalização entende-se a perda de variedade de alimentos então isto implica que não somente haverá a padronização de produtos como os doces mais comuns mas também dos processos socioculturais a eles ligados.

Foi justamente durante suas frequentes viagens que o chef Andoni percebeu que não havia estudos dedicados a catalogar e proteger a inacreditável variedade de balas e das tradições a elas ligadas. Na Colômbia por exemplo, existe o bocadillo, uma bala de leite com goiaba, uma fruta local, envolta em folhas de palmeira. No México, por outro lado, no Dia dos Mortos, são feitas as calaveras, balas muito coloridas e com forma de caveira, enquanto na Rússia há uma bala de pasta de pão e açúcar, com cobertura de mel e perfeita para acompanhar o café. Andoni perguntou-se então como seriam as balas nos diversos Países: como e onde são vendidas; quais delas caracterizam o mercado da infância ou dos adultos; quando e porquê são consumidas.

O projeto tentará responder a essas questões, pedindo porém a ajuda de todos. Você também pode contribuir na pesquisa visitando o site e completando o questionário. O site permite também o envio de fotos e amostras de todas as balas e de relatos que contem a história de cada uma delas e daqueles que as consomem. Graças à colaboração de todos será possível desenvolver um catálogo mundial de balas e assim explorar todas suas potencialidades, além de observar as curiosas diferenças dessa guloseima em cada região do planeta e descobrir novos caminhos de desenvolvimento a partir de um alimento de difusão global.

Saiba mais:

Visite o site do projeto

Assista o video

Mude o mundo através da comida

Aprenda como você pode restaurar ecossistemas, comunidades e sua própria saúde com nosso kit de ferramentas RegeneAction.

Please enable JavaScript in your browser to complete this form.
Nome
Privacy Policy
Newsletter