O Slow Food acredita que entendendo de onde vem o alimento, como foi produzido e por quem, adultos e crianças podem aprender como aproximar prazer e responsabilidade nas escolhas diárias, apreciando a importância cultural e social do alimento.

Os nosso projetos educacionais são diferentes de grande parte dos projetos de educação alimentar, pois se baseiam na ideia de que o alimento significa prazer, cultura e convívio. As nossas iniciativas são organizadas para diversos tipos de pessoas: adultos, crianças, professores, sócios Slow Food e o grande público, e constituem parte integrante dos eventos e das campanhas do Slow Food.

Assumem diversas formas: hortas escolares, degustações guiadas, visitas a fazendas, trocas de conhecimentos entre gerações, oficinas e refeições com produtores. Além disso, em 2004, o Slow Food criou a Universidade de Ciências Gastronômicas, para oferecer uma abordagem holística ao mundo alimentar.

Obtenha maiores informações no site do Slow Food Brasil.