Slow Food
   

Cheese! As formas do leite em Bra de 16 a 19 de setembro


Italy - 24 Aug 11

De 16 a 19 setembro acontece em Bra (Cn) o evento Cheese, feira internacional bienal organizada pela prefeitura de Bra e o Slow Food Itália. Na sua oitava edição, o evento dedicado às formas do leite, deu início a uma rede internacional de fabricantes de queijo e pequenos produtores que se encontram a cada dois anos para apresentar produtos, encontrar coprodutores, discutir velhos e novos desafios do ofício, discutir normativas e perspectivas de mercado. Cheese 2011 ilustra e aprofunda a complexidade – de conhecimento, exigências, problemas e recursos – ligada aos laticínios, com enfoque nos três pilares que regem a excelência da produção de queijo: leites, ofícios, territórios. Estes três aspectos multifacetados encontram no Cheese exemplos concretos com a presença de produtores, queijos e com o relato de suas histórias para o grande público. Leites. Porque o leite não é todo igual. Pode ser de vaca, ovelha, cabra (mesmo de iaque, veja a história da Fortaleza Slow Food) e cada espécie animal tem uma rica variedade de raças, muitas das quais em risco de extinção. O leite destes animais, muitas vezes não adaptados às condições de vida da criação industrial, dá origem a queijos únicos em gosto e cultura, resultado de pastoreios e práticas que constituem um verdadeiro patrimônio que deve ser preservado. Mas, sobretudo, o leite cru é garantia de um grande potencial organoléptico e de ligação com o território. O Slow Food lutou pelo reconhecimento da qualidade do queijo de leite cru, promovendo internacionalmente esta luta desde sua primeira edição. Ofício. Os pastores são os guardiães do ambiente rural e de montanha e o pasto protege a paisagem do abandono e da degradação causada pelos deslizamentos de terra. Mas não há apenas o ofício do pastor, que muitas vezes coincide com o do mestre queijeiro, outras vezes não. O queijeiro é depositário de saberes empíricos seculares, aprimorados e transmitidos através da cultura oral dos povos. Há também os curadores, que garantem lucro aos produtores, aprimorando o sabor e perfume do queijo com o tempo, valorizando o produto junto aos restaurantes e às lojas de prestígio. E vários outros ofícios... A estes trabalhadores o Cheese quer dar o justo reconhecimento, trazendo-lhes para o centro das atenções. Territórios. Pastagens de montanha, transumância, paisagens rurais. Potenciais de desenvolvimento sustentável através da criação e implementação de microeconomias locais baseadas na qualidade, na proteção do meio-ambiente e na manutenção de populações jovens em áreas tendencialmente marginais. Valorizar o produto local numa determinada região pode significar oportunidades de trabalho e de vida social para as comunidades. O foco do Cheese 2011 é a França, que sempre defendeu a produção de queijos a base de leite cru, valorizou o trabalho dos queijeiros e curadores e promoveu a diversidade territorial. O evento Cheese é realizado no centro histórico de Bra, cidadezinha piemontesa onde nasceu o movimento internacional Slow Food e sede da associação. Durante o Cheese, cerca de 200 bancas de expositores vendem e oferecem degustações de seus produtos. Outro espaço que vale a pena conhecer é La Gran Sala, espaço onde há degustações de 150 queijos de todo o mundo e 700 rótulos de vinhos. Para os Laboratórios do Gosto e outras atividades, visite http://cheese.slowfood.it/ escolhendo, à esquerda, o seu idioma.